Estudos e Reflexões

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

FERIDO O PASTOR DE DEUS


             

               FERIDO O PASTOR DE DEUS. 

                              

                                  “DESPERTA, Ó ESPADA, CONTRA O
                                    MEU O MEU PASTOR E CONTRA O
                                    HOMEM QUE É MEU COMPANHEIRO,
                                   DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS; FERE
                                   O PASTOR, E AS OVELHAS FICARÃO
                                   DISPERSAS; MAS VOLVEREI A MÃO
                                   PARA os pequeninos. EM TODA A
                                   TERRA, DIZ O SENHOR, DOIS
                                   TERÇOS DELA SERÃO ELIMINADOS E
                                    PERECERÃO, MAS A TERCEIRA PARTE
                                   RESTARÁ NELA. FAREI PASSAR A
                                   TERCEIRA PARTE PELO FOGO, E A
                                   PURIFICAREI COMO SE PURIFICA A
                                   PRATA, E A PROVAREI COMO SE
                                   PROVA O OURO; ELA INVOCARA O
                                   MEU NOME, E EU A OUVIREI; DIREI: É
                                   O MEU POVO, E ELA DIRÁ: O SENHOR
                                   É MEU DEUS” ( Zacarias 13:7-9).

          Jesus é o centro principal na Escritura Sagrada, todas as revelações ali contidas mostram a sua MAJESTADE COMO FILHO DE DEUS, e que vindo a terra teria uma incumbência extrema em sua vida ‘A MORTE’ a qual seria o pagamento dos pecados da humanidade caída; porem mesmo tendo resgatado muitos nem todos será transportados para o REINO DA LUZ.
           As revelações dadas a Zacarias já muito antes do nascimento do REDENTOR mostrava  que o homem teria uma participação ativa nos acontecimentos futuro, e isto ficou comprovado com afirmativa de  Jesus (Mt 26:31) e confirmada com a NEGAÇÃO DE PEDRO (Mt 26:69-75) – FERIDO O PASTOR AS OVELHAS SE DISPERSARÃO.
            Mas, para que possamos entender melhor esta pequena poção da ESCRITURA SAGRADAS contaremos uma “ESTORIA” que lemos em certo livro que, e que o titulo da estória:

MEU DEUS, NÃO DESISTA DE MIM.
“Com algumas adaptação nossa”

Era uma vez um ferreiro que durante sua juventude cheia e excessos e aventuras as quais nada mais era do que uma tentativa sincretista de desacreditar A DEUS em sua vida pecaminosa.
Durante muitos anos andou equivocadamente  com toda a regalia que o “MUNDO” oferece, bebedice, prostituição, drogas, vícios e mais vícios.
Certo dia olhando dentro de si, se deu conta de quantos males havia praticado contra si mesmo os quais  afastava-o  cada dia mais de DEUS.
Tomando uma decisão, resolveu mudar de rumo e resolveu entregar-se a JESUS.
Após esta decisão trabalhou muito em sua ferraria e nos momentos de lazer PREGAVA A PALAVRA DE DEUS, orava, fazia boas ações a serviço do MESTRE E SENHOR.
Mas, apesar de todo o seu esforço e dedicação, nada parecia dar certo; pelo contrario, as dividas se acumularam e a desconfiança de seus PSEUDOS AMIGOS que o conhecia nas farras estava todos os dias mais distantes dele.
Estando em sua ferraria malhando o ferro (pois era a sua profissão), apareceu um destes PSEUDOS AMIGOS das longas farras, e, vendo a sua situação (não sabemos se por compaixão ou critica) lhe disse:
-É realmente estranho, que justamente quando você resolveu tornar-se um homem temente a Deus sua vida começou a piorar.
E, disse lhe mais: Não quero enfraquecer a sua fé, mas, apesar de toda a sua crença o mundo espiritual nada tem de melhor que o mundo sem Deus.
O ferreiro de cabeça baixa ouvia-o, e, por um certo período de tempo cogitava em seu coração ‘O QUE ESTOU FAZENDO DE ERRADO PARA QUE A SUA VIDA PUDESSE ESTAR ASSIM’.
Após este pequeno espaço de tempo, o ferreiro viu que o seu “AMIGO” deveria ter uma resposta e disse:
-Olha! Eu recebo nesta minha ferraria um pedaço de aço preto e sem forma definida para transforma-lo em uma ferramenta útil ao seu dono.
-Em seguida, eu acendo o fogo e coloco este pedaço de aço entre as brasas, e com o fole atiço o fogo até que o aço antes preto se transforme um vermelho escarlate; ai eu tomo com uma tenaz e levo a uma bigorna e o malho sem dó ou piedade, depois o introduzo dentro de uma lata cheia de água fria; o aço então range, chia com a súbita transformação e ferraria fica cheia de vapores vindo da água.
-Em seguida eu o levo novamente ao fogo e atiçando novamente o fogo e começa a mudar de cor transformando-se em um aço incandescente como anteriormente; e, eu o retido fogo e levado à bigorna o malho com toda a minha força.
- Eu repito esta ação por varias vezes até que se transforme em uma ferramenta útil conforme me fora solicitado.
Uma pequena pausa e, continua:
-Em muitas das vezes este pedaço de aço não suporta tanta agressão e se racha ou trinca, e para nada mais serve a não ser lançado no monturo de ferro velho que você deve ter visto ao entrar na ferraria.
Mai uma pequena pausa, e com voz embargada pela emoção continua:
-Assim sou eu, um ser criado para adora e servi ao meu criador, no entanto vivia pelo mundo fora em todo tipo de pecado e transgressão das determinações de Deus.
-Sei que Deus esta me colocando no fogo das aflições, tenho sido malhado com a minha consciência de outrora, recebendo as marteladas da vida;  muitas das vezes sinto frio insensível , outras um calor intenso que faz o aço sofrer, mas, a única coisa que peço a Deus NÃO DESISTA DE MIM, usa-me da maneira que o SENHOR quer mas, NUNCA DESISTA DE MIM, NÃO ME JOGUE NO MONTURO DE FERROS VELHO.

SOLI DEO GLORIA

Celso Lanes.